postais da américa latina com jean paul gaultier

Enquanto fazia uma tournée pela Argentina, pelo Brasil e pelo México, tivemos uma conversa com o icónico estilista francês.

por i-D Staff
|
08 Junio 2017, 4:35am

Em que é que está a trabalhar agora e onde?
Estou em Paris, acabámos de terminar a coleção Haute Coutre e estou a trabalhar em alguns projeto novos.

Porque é que decidiu viajar para a América Latina?
Esta não foi a minha primeira vez, tenho estado na América do Sul muitas vezes, especialmente no Brasil. Foi divertido visitar estes países outras vez e agora com os meus parceiros do meu novo perfume, Puig.

Como descreveria a sua viagem à América Latina?
Diversão e trabalho - muita diversão mas também muito trabalho.

O que é que o inspirou nesta viagem?
Todos os países me mostraram algo novo, que nunca tinha visto antes. No Brasil, visitei uma favela, na Argentina, fui convidado para visitar uma universidade, no México, finalmente vi o Museu de Antropologia, pelo qual me apaixonei ... Não sei quando e onde isto se revelará nas minhas coleções mas tenho a certeza que acontecerá.

Conte-nos de actividades específicas que desfrutou na sua viagem e porque?
Adorei andar de helicóptero no Rio, em Buenos Aires, jantei um bife delicioso, no México, o ponto alto desta viagem foi talvez o tour em autocarro com os mariachis.

Sempre teve uma relação importante com as suas musas. Quem é que elegeu para as suas actividades na América Latina e porque?
Ana Cleveland juntou-se a mim no Rio de Janeiro. Não só é bonita como tem uma personalidade incrível. É muito sensata para a idade que tem. Os dias passados com ela foram tão divertidos que me esqueci que parte deles eram trabalho.

Se fizesse um programa de televisão com a América Latina como tema, quem seriam os seus convidados?
No Brasil tenho a minha querida amiga Betty Lagardere e conheci uma incrível diva do samba, Sabrina Sato. Elas seriam as minhas fantásticas convidadas. Na Argentina adorei a Moria Casan e o seu incrível sentido de humor e desfrutei imenso o jantar com a Cecília Roth e a Milagros Schmoll, ambas mulheres muito bonitas e charmosas. No México precisaria trazer de volta Frida Kahlo e Diego Rivera, mas como não é possível, gostei muito do encontro com Barbara Berger e do seu conhecimento profundo do artesanato local.

O que podemos esperar da sua próxima coleção Haute Couture?
Nesta coleção continuei a explorar a minha relação com a natureza. Começa com uma rapariga da cidade que pouco a pouco se torna "la belle des champs" e que desfruta da natureza.

Quais são os seus grandes planos para o futuro?
Penso que gostaria de fazer mais figurinos e espectáculos.

Poderia dar-nos 5 ou 10 conselhos para os jovens estudantes de moda?
Nunca frequentei uma escola de moda, por isso não sou a melhor pessoa para dar conselhos a estudantes, mas posso dar-lhes um que resultou para mim: ama e sê apaixonado pelo que fazes e tudo o resto virá depois.

i-D sobre:

México e sua cor

20 coisas que Jean Paul Gaultier nos ensinou em Argentina